quarta-feira, 21 de abril de 2010

Os Móveis de Tobias

(Neemias 13.1-9)
Josivaldo de França Pereira


Neemias é conhecido por sua liderança e zelo religioso. Tinha amor profundo por Deus e por Jerusalém, a Cidade Santa. Quando, no exílio, recebeu a notícia do estado em que se encontrava Jerusalém e o povo, ele chorou, lamentou, jejuou e orou perante o Deus dos céus. Recebendo permissão do rei Artaxerxes, Neemias viajou a fim de restaurar os muros da cidade e cuidar da vida espiritual do povo. Após doze anos retornou à Babilônia, mas logo depois regressou para Jerusalém. Percebeu que a condição espiritual dos judeus ainda era ruim, a ponto de um ímpio como Tobias mudar “de mala e cuia” para a Casa de Deus.

1. Tobias, o dono dos móveis

Tobias é citado em várias partes do livro de Neemias como um homem perverso e de mau caráter (cf. Ne 2.10,19; 4.1-3,7; 6.10-13,19b). Alguém descreveu Tobias como um “homem mau, fraudulento, imprestável, politiqueiro, um homem que fazia negócios obscuros, ciumento (não havia feito nada pelo seu povo e agora que chega alguém interessado em reconstruir a cidade seu coração se enche de ódio), um homem que vivia maquinando e planejando como derrubar Neemias, usando a sua língua ferina, sua influência política”.
Tobias era amonita, contudo, tinha nome hebraico que significa “O Senhor é Deus”. Ou seja, ele tinha nome de crente, por assim dizer, mas não era crente, não pertencia ao povo de Deus. Além disso, quando Neemias chegou em Jerusalém, Tobias estava morando nas dependências da Casa de Deus, mais precisamente numa “câmara grande”. Isso não é curioso? Tobias praticamente morava dentro da Casa de Deus, mas não era de Deus. É provável que participasse dos cultos de louvor e adoração. Talvez para fazer média com os crentes, ou algum crente, porém, ele não era crente, não era um homem de Deus. Tobias era do Maligno! Um ímpio entre os santos. Um homem que não amava a Deus e nem ao povo de Deus, preocupado consigo mesmo.

2. Os móveis de Tobias

Os móveis de Tobias ocuparam o lugar dos móveis de Deus. Para que os móveis de Tobias entrassem na Casa de Deus foi preciso que os móveis de Deus saíssem. Os móveis de Tobias eram profanos e mundanos, mesmo sendo novos. Um símbolo de que as obras da carne e do pecado não podem ocupar o mesmo espaço do Espírito e da santificação. Uma representação do mundanismo inovacionista que invade sorrateira, mas também descaradamente, a Igreja do Senhor Jesus nos dias de hoje!
Os móveis de Deus podem ser “antigos”, mas são os móveis de Deus. Representam a sã doutrina, o puro evangelho da graça de Cristo, o culto segundo a vontade de Deus. Ou seja, as coisas que agradam a Deus porque provém do próprio Deus.

3. A faxina de Neemias

Sempre haverá alguém, levantado por Deus, com zelo pelo Senhor e pelas coisas referentes a ele. Aqui, esse alguém é Neemias. No entanto, a origem de tudo de ruim que estava acontecendo na Casa de Deus era Eliasibe, o sacerdote. O homem que devia representar o povo perante Deus estava “aparentado” com Tobias. A Bíblia diz: “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno, do crente com o incrédulo? (2Co 6.14,15). Eliasibe não foi uma influência positiva na vida de Tobias, pelo contrário, Tobias é quem influenciou negativamente Eliasibe, a ponto deste permitir que um ímpio morasse na Casa de Deus. Conseqüentemente, Neemias lançou fora os móveis de Tobias e reintroduziu, em seu devido lugar, os móveis de Deus.
Meus irmãos, a Casa de Deus somos nós (cf. 2Co 6.16-18; 1Tm 3.15; Hb 3.6). Deus não quer que os móveis de Tobias façam parte de sua Casa (cf. Tg 4.8-10). Portanto, olhemos bem para os cômodos de nossas vidas. Lancemos fora os móveis de Tobias; lancemos fora a mobília que não agrada a Deus!


“Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus” (2Co 7.1).

2 comentários:

  1. Bom dia meu amado irmão interessante este seu pensamento mais gostaria de saber se há alguma referencia bíblica sobre este seu comentário dos moveis de Tobias e seu parentesco com o sumo sacerdote e sua estadia nas câmeras do templo.

    ResponderExcluir