quarta-feira, 30 de junho de 2010

Maior é o que serve

Josivaldo de França Pereira

Por causa de sua natureza pecaminosa, o ser humano muitas vezes tem conceitos e atitudes equivocados acerca do poder. "Em qualquer lugar onde encontro uma criatura viva, encontro desejo de poder", dizia Nietzsche. É da natureza humana o “estar por cima” e “levar vantagem em tudo”. Contudo, o ensino bíblico quanto a ser maior é bem diferente. O evangelho resgata o verdadeiro conceito de domínio e poder que devem caracterizar uma vida cheia do Espírito Santo de Deus. Jesus Cristo é o nosso exemplo supremo. Ele é o Senhor que se fez servo (cf. Fp 2.6-8).
Quando a mãe de Tiago e João pediu a Jesus que no seu reino seus filhos se assentassem um à sua direita e o outro à sua esquerda (como se não bastasse a promessa do Senhor em Mateus 19.28), os demais discípulos ficaram indignados. Obviamente os dez não ficaram indignados contra os dois irmãos somente porque estes foram arrogantes e pretensiosos, mas principalmente porque tomaram a frente deles. “Então, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que os governadores dos povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade sobre eles. Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo; tal como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mt 20.25-28; cf. Mc 10.42-45).
Não foi a primeira vez que os discípulos se mostraram preocupados com o poder. “Naquela hora, aproximaram-se de Jesus os discípulos, perguntando: Quem é, porventura, o maior no reino dos céus? E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles. E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus. E quem receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe” (Mt 18.1-5; cf. Mc 9.33-37; Lc 9.46-48).
Tornar-se como criança é o mesmo “que se humilhar como esta criança”, ou seja, ser submisso e obediente ao Senhor, ter um coração aberto e confiante nele, ser totalmente dependente dele, assim como o é a criança em relação aos seus pais ou responsáveis.
Paulo ensinou o mesmo princípio do “maior é aquele que serve” quando exortou os filipenses dizendo: “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo” (Fp 2.3).
E Pedro, depois que aprendeu a importância da humildade, rogou aos presbíteros: “Pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho” (1Pe 5.2,3). “Nem como dominadores dos que vos foram confiados lembra as palavras de Jesus (Mc 10.42,43): ‘os que são considerados governadores dos povos, dominam sobre eles (a palavra gr. é a mesma), mas entre vós não é assim’. A isto ele acrescenta algumas palavras sobre o seu próprio modo de liderar: ‘vim para servir’ (Mc 10.45). Às vezes, os líderes cristãos têm a tendência a achar que os seus liderados são ‘ovelhinhas’ com as quais se pode fazer qualquer coisa” (Ênio R. Mueller). Ao invés de dominadores, devemos nos tornar modelos do rebanho que nos foi confiado (cf. At 20.28).
Paulo também recomendaria o mesmo ao jovem pastor Timóteo: “Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza” (1Tm 4.12).
No reino de Deus não há lugar para o ego exaltado. “Se alguém quer vir após mim”, disse Jesus, “a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me” (Mt 9.23).

Um comentário:

  1. Caríssimos bloggeiros e amigos seguidores,por gentileza, deixem aqui seus preciosos comentários acerca do texto "Maior é o que serve".
    Muito obrigado e um grande abraço a todos.

    ResponderExcluir