quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Enquanto oravam

Josivaldo de França Pereira


A oração é um meio de graça através do qual Deus nos abençoa e santifica. Oramos porque cremos que Deus escuta a nossa oração (Sl 65.2). Contudo, Deus é tão bom que muitas vezes responde uma oração antes mesmo que ela seja concluída. É o que aprendemos com três grandes personagens do Antigo Testamento.


Uma das passagens mais belas da Bíblia é aquela que fala do desfecho final da provação de Jó. Sem ressentimento no coração Jó intercedeu pelos amigos que tanto o acusaram. “Mudou o SENHOR a sorte de Jó, quando este orava pelos seus amigos; e o SENHOR deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuíra” (Jó 42.10). Jó não terminou sua oração e, provavelmente, nem chegou a falar dele mesmo quando o Senhor começou a abençoá-lo. Muitas vezes Deus age em nós e por nós quando pensamos mais nos outros e “esquecemos” um pouco de nós mesmos. Jó tinha “razões” para olhar seu estado e fazer dele o tema central de sua oração. Podia chorar e lamentar, mas preferiu amar seus amigos ingratos e interceder por eles, conforme dissera o Senhor (Jó 42.7-9). Deus aceitou a oração de Jó antes mesmo de terminá-la porque ele era um “homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal” (Jó 1.1,8; 2.3).

Esdras

Esdras ficou profundamente triste e angustiado quando foi informado de que o povo que voltou do exílio para Jerusalém não se separou dos povos de outras terras com suas abominações. Leia Esdras 9. Contudo, no capítulo 10 temos um relato ainda mais impressionante. É que durante a oração de Esdras uma santa interrupção aconteceu: “Enquanto Esdras orava e fazia confissão, chorando prostrado diante da Casa de Deus, ajuntou-se a ele de Israel mui grande congregação de homens, de mulheres e de crianças; pois o povo chorava com grande choro. Então, Secanias, filho de Jeiel, um dos filhos de Elão, tomou a palavra e disse a Esdras: Nós temos transgredido contra o nosso Deus, casando com mulheres estrangeiras, dos povos de outras terras, mas, no tocante a isto, ainda há esperança para Israel. Agora, pois, façamos aliança com o nosso Deus, de que despediremos todas as mulheres e os seus filhos, segundo o conselho do Senhor e o dos que tremem ao mandado do nosso Deus; e faça-se segundo a lei" (Ed 10.1-3). Deus respondeu a oração de Esdras enquanto ele orava. O povo se aproximou dele extremamente arrependido, de coração compungido e quebrantado.

Daniel

Daniel é um dos poucos servos de Deus na Bíblia que aparentemente não cometem um erro sequer. No entanto, o próprio Daniel se apressa em dizer que ele também é pecador juntamente com o seu povo. A oração que ele faz no capítulo 9 é tremenda. Diz ele: “Falava eu ainda, e orava, e confessava o meu pecado e o pecado do meu povo de Israel, e lançava a minha súplica perante a face do SENHOR, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus. Falava eu, digo, falava ainda na oração, quando o homem Gabriel, que eu tinha observado na minha visão ao princípio, veio rapidamente voando, e me tocou à hora do sacrifício da tarde” (Dn 9.21,22). Gabriel veio até Daniel para instruí-lo e fazê-lo entender o sentido da visão que tivera (Dn 9.22). Diz o anjo a Daniel: “No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; considera, pois, a cousa e entende a visão” (Dn 9.23). Deus ouviu a oração de Daniel ainda “no princípio” de suas súplicas.
Deus tem tanto prazer em nos ouvir que muitas vezes atende as nossas petições até enquanto oramos. E você, já orou hoje?

Nenhum comentário:

Postar um comentário