sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A Impureza no Banco dos Réus

Josivaldo de França Pereira


Sexo é uma bênção de Deus quando praticado dentro do casamento. Fora dele é fornicação, prostituição, adultério, homossexualismo, etc. O sexo, quando deturpado, torna-se objeto da justa e santa ira de Deus.

Quando olhamos para as páginas do Antigo Testamento, verificamos que os dois grandes juízos de Deus contra a humanidade foram motivados por aquela espécie de pecado conhecida como impureza ou perversão sexual. Na época do dilúvio “Viu o SENHOR que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração” (Gn 6.5). Não muito tempo depois do Dilúvio Deus destruiu Sodoma e Gomorra porque os homens dessas cidades “eram maus e grandes pecadores contra o SENHOR” (Gn 13.13). “Disse mais o SENHOR: Com efeito, o clamor de Sodoma e Gomorra tem-se multiplicado, e o seu pecado se tem agravado muito” (Gn 18.20). Ló recebeu dois anjos em sua casa: “Mas, antes que se deitassem, os homens daquela cidade cercaram a casa, os homens de Sodoma, assim os moços como os velhos, sim, todo o povo de todos os lados; e chamaram por Ló e lhe disseram: Onde estão os homens que, à noitinha, entraram em tua casa? Traze-os fora a nós para que abusemos deles” (Gn 19.4,5).

O Breve Catecismo de Westminster ensina que Deus “... proíbe todos os pensamentos, palavras e ações impuros”. [1] O Catecismo de Heidelberg complementa dizendo que Deus “... proíbe toda impureza em nossas ações, nossos gestos, nossas palavras, nossos pensamentos e desejos, e tudo que incita o ser humano a isso”.[2]

A licenciosidade humana certamente será uma das grandes motivadoras do Juízo Final. O dia da grande ira e do furor do nosso Deus contra tudo aquilo que vai de encontro a sua santidade e pureza. O Novo Testamento declara: “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas ... herdarão o reino de Deus” (1Co 6.9,10). E ainda: “Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios” (2Pe 3.7). E mais: “como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição” (Jd 7). Veja também Romanos 1.18-27; Hebreus 13.4; 2Pedro 2.5-10; Apocalipse 21.8.

Não se sabe o dia e nem a hora que Cristo há de voltar, contudo, sua vinda é certa e tudo aquilo que é bom, perfeito e agradável ao Senhor, por fim, triunfará para a honra e glória de Deus Pai.



[1] O Breve Catecismo de Westminster, Resposta 72.

[2] El Catecismo de Heidelberg, Resposta 109.

2 comentários:

  1. Guiií em Palavras e Pensamentos enviou este comentário:
    Otimo, conceito querido pastor! Somos envergonhados pelos nossos paradigmas, e sofismas. Ate quando, trataremos de nos esconder ? Ate quando seremos indoltos ? Que o Senhor da Obra, entre com misericordia, em nossas vidas!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado querido. Deus abençoe muito você. Continue seguindo a gente. Grande abraço do pastor e amigo Josivaldo.

    ResponderExcluir