segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Apocalipse 3.20

“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo”.

Josivaldo de França Pereira

Há tempos ouço dizer que o texto de Apocalipse 3.20 trata de oração. Conquanto a oração seja indispensável na vida da igreja em geral, e de seus membros em particular, de fato não é sobre oração que Apocalipse 3.20 está tratando. O que leva alguns acharem que o texto fala de oração? Seria uma comparação às avessas de Mateus 7.7, “... batei, e abrir-se-vos-á”? Contudo, em Apocalipse 3.20 é Jesus quem bate à porta. Tem quem diga, ainda, que é Jesus quem abre a porta, supondo que ele esteja do lado de dentro. Grande equívoco! Quem bate à porta está do lado de fora e quem abre, evidentemente, está do lado de dentro. Por fim, mas não menos significativo, há quem diga também que Apocalipse 3.20 é só para quem já é crente. Será?
O texto de Apocalipse 3.20 refere-se tanto à igreja e seus membros – que por se afastarem da doutrina e prática do evangelho deixam Jesus do lado de fora de suas vidas e adoração porque estão mornos – como também aos frios pecadores que necessitam de evangelização. “Se os laodicenses nunca tivessem ouvido o evangelho, teriam sido frios no sentido espiritual”.[1] Kistemaker diz ainda: “Cristo não nutre nenhum interesse por um Cristianismo morno, porquanto é de nenhum valor. Ele prefere trabalhar ou com pessoas que são inflamadas com energia para cumprir sua ordem, ou com aquelas que nunca receberam informação acerca da mensagem de salvação e se dispõem a ouvir”.[2]
A natureza da ênfase de Apocalipse 3.20 não é aquela de Filipenses 2.13: “porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade”. Mas sim, a de Filipenses 2.12: “... desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor”. Dito de outra maneira: “A ênfase é posta na responsabilidade de ir à porta e atender a quem está procurando acesso. O Senhor abriu o coração de Lídia (At 16.14); aqui, porém, ele aguarda a ação do proprietário”.[3] A soberania de Deus não anula a responsabilidade humana. 
Apocalipse 3.20 deve ser lido à luz do seu contexto amplo (Ap 3.14-22) e em especial com o verso 19: “Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te”. Note que a repreensão e disciplina de Jesus vão juntas em sua relação renovadora e amorosa. Além disso, “Enquanto ser zeloso é um mandamento no tempo presente para denotar continuidade, o imperativo ‘arrepende-te’ é uma ação definitiva. Equivale a dizer que os laodicenses devem fazer um giro de 180 graus, esquecendo o passado e adotando solicitamente sua nova vida em Cristo”.[4]
Ainda hoje o Senhor Jesus está junto à porta do coração de muitos, batendo reiteradamente, esperando da parte deles uma resposta.[5] O apelo ao arrependimento é amplo e inclusivo, conforme sugere o termo alguém. Entretanto, “Jesus não só está em pé junto à porta do coração de um pecador e bate reiteradamente, mas também fala e apela a ele ou a ela para que se arrependa”.[6] O convite de Jesus é para um relacionamento de confiança, intimidade e comunhão.[7]


[1] Simon Kistemaker, Comentário do Novo Testamento: Apocalipse. São Paulo: Cultura Cristã, 2004, p. 226.
[2] Idem, p. 227.
[3] Idem, p. 233,34. Veja também William Hendriksen, Mais Que Vencedores: interpretação do livro de Apocalipse. São Paulo: CEP, 1987, p. 101. Para um excelente estudo sobre a soberania divina e a responsabilidade humana, consulte J. I. Packer, Evangelização e Soberania de Deus. 2ª ed. São Paulo: Vida Nova, 1990, p. 16-27.
[4] Kistemaker, p. 233.
[5] Para um interessante comentário do verbo “bater” de Apocalipse 3.20, veja R. N. Champlin, O Novo Testamento Interpretado versículo Por versículo. Vol. 6. São Paulo: Hagnos, 2002, p. 435.
[6] Kistemaker, p. 234.
[7] Cf. Charles R. Erdman, Apocalipse. São Paulo: CEP, S/d, p. 51; George Ladd, Apocalipse: introdução e comentário. São Paulo: Vida Nova/Mundo Cristão, 1986, p. 53.

6 comentários:

  1. Paz amado, passei pra desejar uma abençoada semana.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado querida. Deus abençoe grandemente sua vida também.

    ResponderExcluir
  3. Excelente escolha do texto.

    E sendo sincero!?

    Achei até "estranho" um Pastor Presbiteriano com este pensamento.

    É preciso tirar as nossas lentes e ler EXEGETICAMENTE e não EIXEGETICAMENTE.

    Ler procurando externar, expor as verdades bíblicas e não introduzir os meus pressupostos.

    Graça e Paz

    P.S. Sempre que posso, dou uma "passadinha" aqui para aprender e enriquecer os conhecimentos na Palavra!

    Shalom!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado querido Fillip por seu apoio e apreço. Fico feliz em poder abençoar a sua vida. Continue com a gente e divulgue nosso trabalho, ok?
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  5. Grande Josi! Este texto estou publicando no boletim da igreja no próximo domingo, com a devida autoria e indicação do blog. Abs

    ResponderExcluir
  6. Eu me sinto honrado por tão nobre consideração.
    Um forte abraço à IP de Bebedouro.

    ResponderExcluir