sexta-feira, 12 de novembro de 2010

"A favor dos vivos se consultarão os mortos?"

Josivaldo de França Pereira


Se não existisse na Bíblia nenhum outro texto que condenasse cabalmente o espiritismo, Isaías 8.19 já seria suficiente: “Quando vos disserem: Consultai os necromantes e adivinhos, que chilreiam e murmuram, acaso, não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos?”. Duas perguntas retóricas que esperam de seus ouvintes um enfático “Sim” e “Não”, respectivamente.

Embora o termo tenha sido criado somente no século XIX, o espiritismo não é uma doutrina nova. Na Bíblia os seguidores e praticantes do espiritismo eram conhecidos especialmente como necromantes – de necromancia (do grego nekrós = morto + mancía = adivinhação; consulta) – aqueles que se comunicam com os mortos para fins de adivinhação ou consultas. Durante a peregrinação dos filhos de Israel no deserto, várias vezes Deus os advertiu a não seguirem as mesmas práticas espíritas dos povos que habitavam a terra de Canaã (Lv 19.31; 20.6,27; Dt 18.10-14), mas tal advertência não foi obedecida nem mesmo por alguns reis. Manassés, nos tempos de sua perversidade, praticou intensamente a necromancia (2Rs 21.6; 2Cr 33.6). Contudo, o exemplo clássico de espiritismo no Antigo Testamento é o de Saul, o primeiro rei de Israel.

Numa tentativa de ser fiel a Deus, o rei Saul desterrou os médiuns e adivinhos de Israel (1Sm 28.3,9), porém, quando se viu acossado pelos filisteus, procurou precipitada e desesperadamente por uma necromante, depois que o Senhor deixou de falar com ele. As constantes desobediências de Saul e sua falta de arrependimento tornaram impossível sua comunicação com Deus (1Sm 13.8-14; 15.1-31; 28.4-6). “Então, disse Saul aos seus servos: Apontai-me uma mulher que seja médium, para que me encontre com ela e a consulte. Disseram-lhe os seus servos: Há uma mulher em En-Dor que é médium. Saul disfarçou-se, vestiu outras roupas e se foi, e com ele, dois homens, e, de noite, chegaram à mulher; e lhe disse: Peço-te que me adivinhes pela necromancia e me faças subir aquele que eu disser” (1Sm 28.7,8). O intento de Saul era falar com Samuel, mesmo após a morte deste, acerca do que ele (Saul) deveria fazer em relação aos filisteus (1Sm 28.15). Mas o rei acabou pagando caro por isso. A Bíblia relata: “Assim, morreu Saul por causa da sua transgressão cometida contra o SENHOR, por causa da palavra do SENHOR, que ele não guardara; e também porque interrogara e consultara uma necromante e não ao SENHOR, que, por isso, o matou e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé” (1Cr 10.13,14).

No Brasil, o espiritismo tem-se proliferado de forma vertiginosa. O longa “Chico Xavier – O filme” foi assistido, em apenas três semanas de exibição, por mais de 2 milhões de pessoas nos cinemas brasileiros. É a maior bilheteria do cinema nacional nos três primeiros dias, desde 1995.[1] Em Caxias do Sul, uma das cidades do estado mais espírita do Brasil (o Rio Grande do Sul), o filme foi visto por mais de 500 mil pessoas em um só fim de semana. Detalhe: Segundo dados do IBGE/2010, Caxias do Sul tem 427 mil habitantes.

Um dos meios de necromancia mais famosos no mundo é a Tábua Ouija, também conhecida como “brincadeira do copo” ou “telégrafo dos mortos”. Convém ressaltar que, à luz da Bíblia, após a morte o ser humano perde todo contato com este mundo, seja para bem, seja para mal. A favor dos vivos se consultarão os mortos? É claro que não! (cf. Ec 9.5,6; Lc 16.19-31; Hb 9.27).[2]



[1] O primeiro dia de exibição de “Chico Xavier – O filme” foi em 02/04/2010, data em que o médium completaria 100 anos de idade.

[2] Quanto à interpretação de 1Samuel 28.11-20, consulte Joyce G. Baldwin, I e II Samuel: Introdução e Comentário. São Paulo: Vida Nova, 1997, p. 179-183.

2 comentários:

  1. Então jesus foi contra a lei guando o mesmo vai até o túmulo de Lázaro evocando-o e ressuscitando-o, As praticas espíritas são totalmente diferente de necromancia os espíritas não cobram por seu dom dado por Deus e não faz adivinhações e nem ver o futuro de outra pessoa, nem todos os espiritas são médiuns (a mediunidade não e exclusiva das pessoas espíritas) e todos os espiritas são cristão por crer em Jesus cristo e por ter-lo com um exemplo para seus atos em sua vida. Agradeço desde já se o irmão estudasse um pouco mais. para falar com convicção. Deus esteja conosco hoje e sempre.

    ResponderExcluir
  2. Jesus não consultou um morto. Ele o ressuscitou! Os espíritas consultam os mortos.

    ResponderExcluir