segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Nossos congressistas

Josivaldo de França Pereira


Quando o candidato eleito Tiririca foi perguntado sobre o que achava do reajuste salarial de 62% para o Congresso Nacional, ele disse que foi bom, que gostou e que é um homem de sorte. A fala de Tiririca revela a falta de traquejo político contra a sagacidade dos profissionais que há décadas arrancam a pele do povo a sangue frio com impostos astronômicos e arrocho salarial, para satisfazer a insaciável luxúria parlamentar e companhia limitada.

Prefiro a franqueza do palhaço. Prefiro a franqueza do palhaço em vez da astúcia dos velhacos que querem fazer o povo de palhaço. A velhaca Erundina disse que este reajuste é absurdo, desrespeitoso e atentatório ao interesse público, enfim, uma burlesca insatisfação para inglês ver. Ela não vai abrir mão do reajuste que recebeu, vai? Onde está o bom político? Aquele que no Congresso, sem demagogia, defenda a causa do pobre e oprimido? E a chamada “bancada evangélica”? Cadê a bancada evangélica? Certamente está feliz com o presente de natal, e ponto final.

A justificativa para o reajuste é que há quatro anos eles não têm aumento. Mas precisava ser tão acima da inflação? Enquanto isso o funcionalismo público está há mais de dez anos sem reajuste. Os professores da rede pública de ensino passam sufoco para ganhar uma miséria de salário. Estão estressados e doentes. São agredidos moral e fisicamente. Alguns até foram mortos. Enquanto isso a classe política...

Há quase trinta anos o presidente Lula, então deputado federal e candidato à presidência da República, esteve no programa do Silvio Santos. Disse que abriu mão de um reajuste naquela época, doando o excedente. Recentemente ele disse em tom de brincadeira (?) que o “Lulinha aqui” ficaria sem aumento salarial porque o mandato dele se encerraria em 31 de dezembro de 2010. Mas é claro que ele também receberá o dele. Afinal, o Congresso não seria tão ruim assim, não é mesmo? O reajuste de presidente da República será de 130% e dos ministros do Executivo de 149%. No entanto, esperávamos que o presidente Lula expressasse pelo menos um pouco do sentimento de revolta e indignação do povo brasileiro, lamentando o disparate de reajustes tão elevados. É, presidente, o senhor já foi mais corajoso quando disse que no Congresso Nacional havia “300 picaretas com anel de doutor”. Isso deu samba, ou melhor, rock, lembra?

Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
São trezentos picaretas com anel de doutor
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
São trezentos picaretas com anel de doutor
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou


Eles ficaram ofendidos com a afirmação
Que reflete na verdade o sentimento da nação
É lobby, é conchavo, é propina e jeton
Variações do mesmo tema sem sair do tom
Brasília é uma ilha, eu falo porque eu sei
Uma cidade que fabrica sua própria lei
Aonde se vive mais ou menos como na Disneylândia
Se essa palhaçada fosse na Cinelândia
Ia juntar muita gente pra pegar na saída

(Luís Inácio/300 Picaretas – Os Paralamas do Sucesso)

João Alexandre também falou em sua bela e realista canção de nome Pra Cima Brasil: “Gente que compra e que vende a moral da nação”. E Armando Filho completou: “Só Deus segura este país”. Lamentavelmente nossos congressistas não representam de fato e de verdade os anseios do povo. O Congresso Nacional vive aterradoramente fora da realidade do País! Haja vista a luta para se aprovar um salário mínimo que é no mínimo indecente, e com poucos minutos eles aprovam seus próprios salários exorbitantes, com a justificativa de que não é fácil ter que comparecer em festas, formaturas, viajar daqui ali, etc.

O nosso Congresso Nacional é a instituição mais cara do mundo! O maior centro de corrupção legalizada que existe. Eu tenho vergonha do congresso brasileiro. O palhaço Tiririca disse que teve sorte por conta desse reajuste. Será que teve mesmo? Ou o palhaço somos nós?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário