quinta-feira, 3 de março de 2011

Gigantes da fé: Simonton e Conceição

Josivaldo de França Pereira


ASHBEL GREEN SIMONTON: O PIONEIRO

Ashbel Green Simonton (1833-1867) viveu exatamente na metade do século XIX. Nasceu 17 anos antes de 1850 e morreu 17 anos depois de 1850. Foi o missionário norte-americano usado por Deus para evangelizar nosso povo e implantar o presbiterianismo em nossa terra. Ele chegou ao Rio de Janeiro em 12 de agosto de 1859, depois de uma longa viagem de navio, solteiro, com apenas 26 anos de idade, mas com um chamado imperativo do Senhor e um ardor intenso em seu coração pela conversão dos brasileiros.

Em 1860 organiza a primeira escola dominical presbiteriana do Brasil com cinco crianças. Em janeiro de 1862 fundou a primeira igreja presbiteriana, na cidade do Rio de Janeiro, com a realização das duas primeiras públicas profissões de fé: Henry Milford, norte-americano e Camilo Cardoso de Jesus, português.

Em março de 1862 viaja para os Estados Unidos a fim de 1) visitar sua mãe que estava enferma (porém ela já havia falecido antes dele chegar), 2) prestar relatório à junta de missões que o enviara ao Brasil e 3) se casar. Retorna ao Brasil em julho de 1863, casado com Hellen Murdoch. Em junho de 1864 nasce sua filha Mary Cole (a pequena Hellen) e, uma semana depois, sua esposa vem a falecer.

Ainda em 1864 cria o jornal Imprensa Evangélica.

Em 1865 organiza com as igrejas de São Paulo (capital) e Brotas (interior) o Presbitério do Rio de Janeiro. Na data de organização (17/12/1865) é ordenado o primeiro pastor presbiteriano brasileiro, o ex-padre Rev. José Manoel da Conceição. São eleitos também dois presbíteros e dois diáconos para a igreja do Rio.

Em 1867 organiza um seminário para a formação de pastores brasileiros.

Resumindo, Simonton fundou e organizou no Brasil: a primeira escola dominical presbiteriana (1860), a primeira igreja presbiteriana (1862), o primeiro jornal evangélico (1864); o primeiro presbitério (1865) e um seminário (1867).

Deus levou Simonton ainda jovem. Teve um ministério curto, porém, muito frutífero. Morreu acometido de febre amarela aos 34 anos, no dia 09 de dezembro de 1867, na cidade de São Paulo. Seu túmulo está no Cemitério dos Protestantes, ao lado do Cemitério da Consolação.

JOSÉ MANOEL DA CONCEIÇÃO: O Nº 1 DO BRASIL

No dia 17 de dezembro de 1865 era ordenado, pelo recém-instalado Presbitério do Rio de Janeiro, o primeiro pastor presbiteriano brasileiro, o paulista filho de portugueses Rev. José Manoel da Conceição (1822-1873). Conhecido como o padre protestante, ele não foi apenas o primeiro pastor presbiteriano brasileiro, mas o primeiro pastor brasileiro. Lamentamos que as igrejas evangélicas brasileiras não façam desta data o dia nacional do pastor brasileiro. A maioria das igrejas do Brasil prefere comemorar o dia do primeiro pastor brasileiro de suas denominações.

Conceição era sacerdote católico romano quando se converteu ao evangelho. Contudo, não foi por isso que ele era chamado pelos seus contemporâneos e entrou para a história como o Padre Protestante. É que, mesmo antes de deixar a batina, ele já aborrecia os bispos católicos ao estimular seus párocos a lerem a Bíblia. Quando o Rev. Alexander Blackford (cunhado de Simonton) trabalhava em Brotas, no interior de São Paulo, ouviu falar de certo padre católico romano que lia a Bíblia e manifestava interesse por seus ensinamentos. Blackford fez uma visita de cordialidade ao jovem sacerdote. Essa visita veio a ser o ponto marcante de mudança na vida de Conceição. Convencido de que a igreja romana não era a verdadeira igreja de Jesus Cristo, partiu para o Rio de Janeiro, a fim de se instruir com Simonton, Blackford e Chamberlain. No dia 23 de outubro de 1864, o ex-padre José Manoel da Conceição professava sua fé em Jesus Cristo como seu Redentor e Senhor, tornando-se membro da Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro. Essas notícias espalharam-se rapidamente e atingiram lugares distantes.

Figura fundamental na expansão do evangelho no território nacional, o Rev. José Manoel da Conceição, além de realizar frequentes cruzadas no Rio e em São Paulo, fazia questão de visitar a população do interior, não passando por nenhuma fazenda ou casa pobre sem orar e ler a Bíblia com os moradores. Através da influência do ex-padre, as antigas paróquias católicas interioranas acabaram se transformando em igrejas evangélicas. Conceição era homem de grande erudição, emotivo e dotado de influência considerável. Pregava com muito zelo e grandes multidões vinham ver e escutar o ex-padre. Faleceu no dia 25 de dezembro de 1873, aos 51 anos de idade, no Rio de Janeiro. Seu túmulo também se encontra no Cemitério dos Protestantes em São Paulo, ao lado do de Simonton.

O padre protestante foi fruto do trabalho dos primeiros missionários presbiterianos norte-americanos que aqui chegaram, a saber, Simonton e seus colaboradores. A conversão de José Manoel da Conceição incentivou o pequeno grupo de missionários a sair por toda parte pregando o evangelho.

Por causa da data de ordenação do Rev. José Manoel da Conceição, no dia 17 de dezembro comemora-se o dia do pastor presbiteriano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário