terça-feira, 2 de agosto de 2011

Dos que detêm a verdade pela injustiça

Josivaldo de França Pereira


“Quem diz a verdade não merece castigo”. Ouvi essa frase em algum lugar e logo me pus a pensar: “O que a Bíblia diz a respeito?”. Lembrei que em Romanos 1.18 está escrito: “A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça”.
A verdade é detida pela injustiça, às vezes, por simples ignorância de quem a comete. Mas esse não é o caso de Romanos 1.18. Aqueles que, segundo Paulo, detêm a verdade pela injustiça, são homens ímpios e perversos que constante e intencionalmente praticam iniquidades (cf. Is 5.20). Contra esses a ira de Deus se revela do céu. 
A injustiça é um dos maiores males morais que alguém poderia experimentar na vida. Por outro lado, é maravilhoso ver como Deus abençoa o injustiçado. Quando folheamos as páginas da Bíblia nos deparamos com personagens marcantes como, por exemplo, José do Egito, Jó e Jesus. Todos eles tiveram a verdade detida pela injustiça. Contudo, não por muito tempo.
José disse a seus irmãos: “Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida” (Gn 50.20). Tiago animou seus leitores citando Jó: “... vistes que fim o Senhor lhe deu...” (Tg 5.11; cf. Jó 42.10-17).  E sobre o Senhor Jesus, Pedro declarou: “Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo” (At 2.36).
A verdade deve estar ligada ao que dizemos e fazemos. Dizer e sustentar a palavra, por exemplo, tem um preço: o custo do comprometimento com a verdade. Mas, infelizmente, nem todos os crentes estão dispostos a pagar esse preço. É que a palavra dita pelo crente de hoje parece não ser honrada nem mesmo pelo próprio crente, como era antigamente. O crente de hoje flerta com a mentira. Ele está politiqueiro; diz uma coisa agora e outra depois. Já não sustenta com tanto empenho o que diz.
Será que não estamos nos tornando cada vez mais parecidos com aqueles que detêm a verdade pela injustiça? Como disse a pouco, alguém pode cometer uma injustiça simplesmente por ignorância, porém, conhecemos “crentes” que o fazem deliberadamente. Assim, a verdade é detida pela injustiça, visto que a mentira está, de fato, presente.
Pitágoras afirmou: "Anima-te por teres de suportar as injustiças; a verdadeira desgraça consiste em cometê-las”. Pedro foi ainda mais enfático: “porque isto é grato, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus” (1Pe 2.19). Realmente, “quem diz a verdade não merece castigo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário