quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Caro leitor, se Jesus fosse pastorear uma igreja hoje, você acha que ele seria pastor na sua igreja?

Josivaldo de França Pereira


Fico impressionado como Jesus quebrava os paradigmas de seu tempo, fossem esses religiosos, sociais ou culturais. Lembremos das coisas que ele fazia no dia de sábado, e a revolta que provocava nos religiosos de seu tempo. Como recebia os publicanos, meretrizes, pecadores e marginalizados em geral, e como ele era criticado pela sociedade e “igreja” da época. Além disso, Jesus valorizou as mulheres, andando com elas e salvando suas vidas. Evangelizou uma samaritana; depois muitos samaritanos. E, se não bastasse, fez de um samaritano o personagem principal de uma história, o mocinho do filme, por assim dizer, na parábola do Bom Samaritano, que para um judeu era o mesmo que levar um tapa na cara.
Creio que se Jesus viesse ao mundo hoje, ele deixaria muitos pastores e líderes eclesiásticos de cabelo em pé também, sejam esses conservadores, carismáticos, tradicionais ou neopentecostais. Em algumas igrejas ele não serviria como pastor. "Sabe como é, aquela ordem litúrgica dele... A igreja tem reclamado muito. Conversamos com ele para mudar e fazer diferente, mas, infelizmente...”. Ou ainda: “Pedimos que ele atendesse mais a igreja local (afinal ele é pago pra isso) e não ficasse saindo tanto para pregar, ensinar e curar quem não fosse da nossa igreja ou denominação. Contudo, ele não quis nos ouvir. Por isso, achamos por bem mudar de pastor. Jesus não serve para a nossa igreja".
Por mais paradoxais que estas suposições pareçam ser, tenho certeza que muitas das igrejas de hoje, que dizem adorar ao Senhor Jesus, não o teriam, pelo menos não por muito tempo, como pastor delas. E quem viesse após ele, no mesmo espírito dele, também não serviria. Nos tempos do Novo Testamento não foi diferente. Disse Jesus: "Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor. Se chamaram Belzebu ao dono da casa, quanto mais aos seus domésticos?" (Mt 10.25). E mais: "Tenho-vos dito estas cousas para que não vos escandalizeis. Eles vos expulsarão das sinagogas; mas vem a hora em que todo o que vos matar julgará com isso tributar culto a Deus. Isto farão porque não conhecem o Pai, nem a mim" (Jo 16.1-3).
Paulo disse: “Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas” (2Tm 4.3,4).

Nenhum comentário:

Postar um comentário