quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Enquanto esperava

Josivaldo de França Pereira


O tema desta breve mensagem está baseado em Atos 17.16. Diz o texto bíblico: “Enquanto Paulo os esperava (Silas e Timóteo) em Atenas, o seu espírito se revoltava em face da idolatria dominante na cidade”.
Por causa da perseguição ocorrida em Beréia pelos judeus de Tessalônica, “os irmãos promoveram, sem detença, a partida de Paulo para os lados do mar. Porém Silas e Timóteo continuaram ali. Os responsáveis por Paulo levaram-no até Atenas e regressaram trazendo ordem a Silas e Timóteo para que, o mais depressa possível, fossem ter com ele” (At 17.14,15).
Notemos a espera de Paulo. Ele não ficou ociosa e preguiçosamente no aguardo de Silas e Timóteo. Podia simplesmente usar como desculpa a ausência dos seus companheiros para não trabalhar; contudo, enquanto os esperava, Paulo aproveitou o tempo a fim de se preparar para um encontro formal com os filósofos atenienses. Certamente ele não estava indignado com seus amigos ou desistiu de esperá-los; pelo contrário, o apóstolo os amava e trabalhava esperando por eles.
A ida de Paulo a Atenas aconteceu em caráter emergencial. Pelo menos não há registro de que ele tivesse planejado ir a Atenas depois de Beréia. Contudo, de uma coisa estamos certos: “Paulo não foi a Atenas como turista para visitar os monumentos e artefatos, mas como apóstolo de Jesus Cristo para proclamar a mensagem de salvação”.[1]
O senso de responsabilidade de Paulo o fez agir. Quantas vezes achamos mais fácil esperar estaticamente pelos outros quando nós mesmos poderíamos arregaçar as mangas e ir à luta! Pense nisso.


[1] Simon Kistemaker. Comentário do Novo Testamento: Atos. Vol. 2. São Paulo: Cultura Cristã, 2006, p. 177.

Nenhum comentário:

Postar um comentário