sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Por que igrejas desaparecem?

Josivaldo de França Pereira


Está mais do que provado que igrejas, de fato, desaparecem. E nisso não há nenhuma contradição com o que Jesus disse: “... e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16.18). A Igreja de Jesus, como Corpo místico de Cristo; militante e triunfante, jamais desaparecerá. No entanto, uma igreja local pode desaparecer; uma denominação ou associação religiosa, do mesmo modo, pode se extinguir.
O que leva uma igreja a desaparecer? O que levou as igrejas do Novo Testamento, plantadas com suor, lágrimas e sangue por Paulo a serem extintas? Estou de pleno acordo com aqueles que dizem: “Foi porque perderam a visão evangelística e missionária”. As igrejas plantadas no livro de Atos, e todas aquelas mencionadas no livro do Apocalipse, desapareceram porque não deram continuidade ao trabalho missionário e evangelístico de Paulo e de tantos outros. As novas gerações que surgiam não tiveram a mesma visão e ação, deixando de trilhar o mesmo caminho de seus antecessores.
Hoje, muitas das regiões onde outrora existiram igrejas cristãs, Ásia e Europa, estão dominadas pelo islamismo ou por um cristianismo que nem de longe lembra o das igrejas verdadeiramente bíblicas do passado. Templos de igrejas são fechados e vendidos e, no lugar deles, bares e boates ocupam seus espaços. A decadência espiritual já chegou à América do Norte por conta de uma superficialidade espiritual (ou nem isso) por parte de muitos. O pós-modernismo, somado ao liberalismo teológico e moral, está matando muitas igrejas por lá.
Constate a realidade atual em alguns países:
Espanha
Mais de 50% dos batizados como católicos não tem mais ligação com a igreja. O vácuo está sendo preenchido por:
1.  Seitas estrangeiras com mais de 300 ativas. 30 são satanistas.
2.  Drogas - Há pelo menos 300.000 viciados em cocaína e heroína. O maior número de aidéticos da Europa.
3.  Dos 8.046 municípios somente 435 tem o testemunho evangélico.
4.  Não existe nenhuma igreja na língua basca.
5.  A Arábia Saudita deu recursos para a construção da maior mesquita da Europa.
Itália
1.  O ocultismo é generalizado. Existem pelo menos 100.000 feiticeiros. Três vezes mais do que padres católicos.
2.  O satanismo é muito mais forte no norte do país, inclusive oram pela remoção dos missionários evangélicos.
3.  31.000 comunidades não têm nenhum testemunho estabelecido.
4.  Mais ou menos 400.000 viciados em heroína.
5.  Existe um missionário para cada 24.000 pessoas.
Romênia
1.  80% dos líderes das Igrejas Pentecostais não têm nenhum treinamento formal.
Reino Unido
1.  Alto índice de divórcio, suicídio e filhos ilegítimos.
2.  Extensa propaganda da nova era e dos cultos místicos e orientais.[1]

Outras informações
Ken Ham, da Mission 3:15, apresentou a seguinte estatística:

-  A Inglaterra não tem mais 40 anos de cristianismo evangélico.
-  Austrália não tem mais 50 anos de cristianismo.
- EUA, a cada dia diminui o número de evangélicos.[2]
Temos diante de nós o desafio da re-evangelização.
Como as igrejas do mundo ocidental gastam seu dinheiro?


95% em atividades domésticas.
4,5% no campo missionário.
0,5% em obras entre povos não-alcançados. 
Como os cristãos gastam seu dinheiro? 
As pesquisas mostram que:

GASTAM mais com CHICLETES do que com MISSÕES;
GASTAM mais com REFRIGERANTES E BALAS do que com MISSÕES;
GASTAM mais com COSMÉTICOS E PRODUTOS DE BELEZA do que com MISSÕES;
GASTAM mais com COMIDA SUPÉRFLUA do que com MISSÕES;
GASTAM mais com ANIMAIS DE ESTIMACÃO do que com MISSÕES;
GASTAM mais com ROUPAS DE ETIQUETA do que com MISSÕES.
Um aparelho eletrodoméstico que um cristão compra À VISTA costuma ter um custo MAIOR do que a oferta dada para missões DURANTE 5 ANOS por esse mesmo cristão.
Os cristãos estão dando para missões MENOS do que o valor equivalente a UMA COCA-COLA diária. Como podemos dizer que amamos a obra missionária, se MISSÕES é o nosso MENOR investimento?[3]
Confessemos a Deus nossa culpa e pecado.
Se as igrejas brasileiras não priorizarem o trabalho missionário, deixando de evangelizar, certamente desaparecerão como as igrejas do passado e tantas outras do presente também.


[1] Fonte: Rev. Marcos Agripino - Executivo da APMT (28/08/2002).
[2] Fonte: Rev. Júlio Marcelo, missionário na Austrália (Informação recebida via internet em 13/06/2003).

[3] Fonte: Seminário Mobilizadores para Missões - Missão Horizontes – Brasil. S/d.

Nenhum comentário:

Postar um comentário