sexta-feira, 1 de junho de 2012

O Maior Sinal

                                                                                        Josivaldo de França Pereira
 

O maior sinal da Segunda Vinda de Cristo é a evangelização do mundo. Disse Jesus: “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim” (Mt 24.14).
Mateus 24.14 é uma promessa? Na verdade há nessa passagem bíblica muito mais que promessa. As promessas normalmente vêm acompanhadas da condicional "se". Por exemplo: As promessas das bênçãos decorrentes da obediência e dos castigos da desobediência de Israel em Levítico 26 estão todas condicionadas. Disse Deus: "Se andares nos meus estatutos, guardardes os meus mandamentos e os cumprirdes, então, eu vos darei as vossas chuvas a seu tempo; e a terra dará a sua messe, e árvore do campo, o seu fruto" (vv3,4). "Mas, se não ouvirdes e não cumprirdes todos estes mandamentos", etc. (v14). "Mas, se confessarem a sua iniqüidade e a iniqüidade de seus pais, na infidelidade que cometeram contra mim, como também confessarem que andaram contrariamente para comigo", etc. (v40). Bem mais adiante Deus diria a Salomão: "Se andares nos meus caminhos e guardares os meus estatutos e os meus mandamentos, como andou Davi, teu pai, prolongarei os teus dias" (1Rs 3.14).
O que temos em Mateus 24.14 é uma profecia preditiva. Jesus profetizou que o seu evangelho será pregado por todo o mundo. E ele disse isso quando tinha apenas doze frágeis discípulos. Ele sabia que um deles iria trai-lo, que outro iria negá-lo e que no Getsêmani todos fugiriam de medo. Como era possível Jesus fazer uma predição dessa natureza diante de tais circunstâncias? É porque ele é o Deus da verdade e tem poder para cumprir todas as coisas (cf. Jo 14.6; Mt 28.18).
A profecia de Mateus 24.14 não está condicionada à vontade humana. Sendo assim, não tem sentido a pergunta que às vezes se faz: "Então, se não pregarmos o evangelho Cristo não voltará?". A vinda de Cristo não está condicionada a nossa boa ou má vontade em se pregar o evangelho. Cristo virá depois que o evangelho for pregado a todas as nações porque ele disse que assim será. Ele não virá independente do evangelho ser pregado primeiro (cf. Mc 13.10). O evangelho será pregado no mundo todo para testemunho a todas as nações, e então virá o fim.[1]
Com frequência pregadores bem intencionados usam Mateus 24.14 para apelos do tipo "você pode estar retardando a vinda de Cristo por não pregar o evangelho ao seu vizinho, aos seus amigos, a uma tribo não-alcançada", etc. Desse modo, acabam descambando para a chantagem emocional, além de semearem mais confusão teológica do que motivações evangelística e missionária. É verdade que em 2Pe 3.11,12 está escrito: "Visto que todas essas cousas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do Dia de Deus..."; mas qual o significado da expressão "apressando a vinda do Dia de Deus" nessa passagem? Naturalmente que por "Dia de Deus" Pedro se refere ao Dia do Senhor; a parousia de Cristo (cf. 2Pe 3.10).
Quanto ao termo "apressando", o comentário que Russell Champlin faz desse texto parece ser bastante esclarecedor. Diz ele que (1) Alguns eruditos assumem a ideia de que podemos "literalmente apressar" a vinda do citado dia, mediante o evangelismo. Dificilmente esse é o sentido dessa palavra, embora, isoladamente, ela pudesse ter tal significado.[2] (2) Outros pensam que a ideia aqui é a de "desejar anelantemente". Esse é um significado legítimo do vocábulo grego, mui provavelmente o sentido tencionado pelo autor sagrado.[3] A tradução do texto grego de Champlin de 2Pe 3.12 é: "desejando ardentemente a vinda do dia de Deus".
Segundo Carlos Osvaldo Pinto, a questão principal não é se eu impeço ou não a volta de Cristo, mas se ele vai me achar envolvido com a tarefa missionária quando ele voltar para recolher os seus. Não é o orgulho de ser indispensável para o plano de Deus, mas a percepção humilhante de que Deus tem outros instrumentos disponíveis, mas escolheu me dar a oportunidade de ser útil em sua seara.



[1] "É preciso que se note que esta profecia não proclama a aceitação universal da mensagem de Cristo, mas tão-somente que a mensagem será largamente divulgada" (Champlin).
[2] A ARC (Almeida Revista e Corrigida) tenta resolver o problema com a seguinte tradução: "apressando-vos para a vinda do dia de Deus", contudo, ela parece ir além do que o original grego realmente pretende dizer.
[3] Em grego o verbo spéudo pode ser traduzido como "apressar" ou "desejar ardentemente", dependendo do contexto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário