quinta-feira, 1 de novembro de 2012

O Que É Talento?

Josivaldo de França Pereira

 
Talento é a habilidade nata que diferencia um indivíduo da maioria das outras pessoas. É uma dádiva divina a cada um de nós, sem exceção; portanto, não existe ser humano sem talento. Existe sim o desconhecimento momentâneo, o descobrimento precoce ou tardio do talento.
É o talento que faz uma pessoa aprender com facilidade uma língua, tocar com precisão um instrumento musical ou escrever bem, por exemplo.   
Há quem tente durante a vida inteira falar um idioma, tocar um instrumento sem, contudo, conseguir dominar essas habilidades. Essa falta de domínio, por acaso, seria ausência de empenho e dedicação? Não necessariamente. Muitos até se esforçam bastante, porém, o que falta é o talento específico para o sucesso em tais atividades.
Evidentemente, quem tem aquele talento aprende com mais naturalidade aquilo para o qual ele nasceu, entretanto, ninguém recebe seu dom como se fosse um pacote fechado, perfeito para ser usado. O talento dado por Deus a cada um é como uma pedra bruta a ser lapidada por nós.
Além disso, o talentoso aprende com seus próprios erros. Isso quer dizer que ele não vai acertar sempre ou ficar toda hora satisfeito com sua tarefa. A perfeição no que a gente realiza e aprecia é resultado de trabalho árduo e esforço diário. O aprendiz de línguas estudará bastante, o musicista se dedicará ao seu instrumento e o escritor lutará com o texto até que ele fique “perfeito”, ainda que cada um, com seu talento, tenha mais facilidade em suas respectivas áreas em relação aos demais mortais. 
O que diferencia, basicamente, alguém que tem o dom naquilo em que trabalha dos demais que não têm o mesmo talento é que o primeiro não desiste e gosta do que faz.
Quantos talentos uma só pessoa poderia ter? Quantos Deus achar necessários. Todos os dons podem ser desempenhados com a mesma habilidade por uma única pessoa? Sim, mas não necessariamente. Muitas vezes os talentos se completam num auxílio mútuo e entrosado de uns com os outros e, às vezes, um até sobressai, ora mais, ora menos, em relação aos demais.
Concluindo: Na parábola dos talentos Jesus ensina que Deus requererá de nós os frutos daquilo para o qual ele nos capacitou. Se o seu talento é o de instrumentista, por exemplo, você não será cobrado por não ser um escritor. O talento que você e eu recebemos de Deus é para juntos fazermos do mundo um lugar melhor, pois, certamente, ninguém tem todos os dons. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário