quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Os Dois Fundamentos: Doutrina e Prática do Sermão do Monte

Josivaldo de França Pereira


Jesus concluiu o Sermão do Monte com a ilustração de dois fundamentos (Mt 7.24-27; Lc 6.46-49). Ouvir e praticar as palavras do Mestre equivale ao homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. A chuva, os rios e os ventos não puderam derrubar aquela casa, pois estava edificada na rocha, isto é, o homem prudente “cavou, abriu profunda vala e lançou o alicerce sobre a rocha” (Lc 6.48).
Diferentemente do homem prudente é aquele que ouve e não pratica o ensino de Jesus. É o homem insensato que constrói a sua casa na areia; sem alicerces. A chuva, os rios e os ventos não tiveram problema algum em destruir totalmente aquela casa, ou seja, a fragilidade de uma fé superficial.
“Chuva, rios e ventos” simbolizam as falsas doutrinas e heresias que procuram solapar as estruturas daqueles que ouvem os ensinamentos de Jesus como estão na Bíblia. No entanto, ser apenas ouvinte da Palavra não é suficiente para firmar alguém na verdade do evangelho. É necessária a prática. A prática do evangelho é a expressão do que cremos.
As falsas doutrinas e heresias são implacáveis. Assim como a chuva torrencial, os rios transbordantes e os ventos tempestuosos, elas vêm com “ímpeto”. Quem é seguidor nominal logo desaba em grande ruína. Somente os que estão verdadeiramente alicerçados na Rocha, que é Cristo, não sucumbem jamais!


Nenhum comentário:

Postar um comentário