quarta-feira, 1 de maio de 2013

A escola dominical e a responsabilidade do aluno

Josivaldo de França Pereira

O segredo de uma escola dominical dinâmica e eficaz depende, e muito, do aluno. E como deve ser o aluno da escola dominical? Qual o perfil do aluno ideal? Antes de respondermos essas perguntas é importante dizer que por aluno ideal não nos referimos, especificamente, a um ser extraordinário: brilhante, gênio, super intelectual. Não, o aluno ideal é antes de tudo uma pessoa bem intencionada. Como assim? Ele é dedicado: Assíduo, pontual, responsável. Vai à escola dominical com prazer e não para dizer simplesmente “estou aqui”, “cheguei” ou “agora o superintendente não vai pegar no meu pé”. O verdadeiro aluno da escola dominical não pensa assim. Lê sua Bíblia e faz a tarefa de casa; anota suas dúvidas e vem disposto a colaborar na sala de aula.
É lamentável quando o aluno vai à escola dominical sem ter estudado durante a semana. Alguns vão sem Bíblia e sem a lição, não é mesmo? E olha que eu não estou falando dos pequeninos não! Às vezes, eu me ponho a pensar: “O que alguém que não traz Bíblia, revista, papel e caneta, que não estuda em casa e etc., vem fazer na escola dominical?”. Aprender? Acho difícil. Não se pode aprender adequadamente quando o básico é negligenciado.
De uma coisa precisamos estar cientes: 50% ou mais do bom desempenho do professor, numa sala de aula, depende de seus alunos. É o que eu costumo dizer aos meus alunos, sem querer jogar sobre eles a responsabilidade que cabe a mim.
Quando o aluno não se prepara em casa, conforme já mencionamos acima, ele perde a oportunidade de contribuir com algo mais. Contribuindo, ganha o aluno, a classe e o professor também. Muitos dos alunos que ficam calados durante a exposição do professor cometem o erro (para não dizer “pecado”) da negligência semanal. É preciso que você, aluno, reverta esse quadro se, porventura, está sendo negligente; pois quantas vezes a culpa de uma aula mal dada recai sobre o professor quando na realidade o culpado é outro? É claro que o professor tem suas responsabilidades, como veremos na próxima pastoral, mas nenhum professor, a menos que esteja doido, teria coragem de se colocar diante de uma classe sem que estivesse adequadamente preparado.
Seja professor, ou seja aluno, ambos devem fazer tudo para a honra e glória de Deus.

Um comentário: