sábado, 1 de setembro de 2018

André e Filipe

Josivaldo de França Pereira

Não temos como saber o porquê, mas é interessante a forma como o evangelista João relaciona André e Filipe nos mesmos episódios, ou acontecimentos parecidos no ministério de Jesus. André e Filipe eram naturais da cidade de Betsaida (Jo 1.44).
André (juntamente com João, o apóstolo amado) era discípulo de João Batista antes de seguir a Jesus (Jo 1.35-40). André foi quem levou seu irmão Simão Pedro até Cristo (Jo 1.41,42). Logo na sequência Filipe faz o mesmo com seu amigo Natanael (Jo 1.43-46).
Tanto Pedro quanto Natanael conheceriam Jesus através de outros discípulos que, no caso, seriam André e Filipe, respectivamente. “Ele [André] achou primeiro o seu próprio irmão, Simão, a quem disse: Achamos o Messias (que quer dizer Cristo)” (Jo 1.41).
“Filipe encontrou Natanael e disse-lhe: Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José. Perguntou-lhe Natanael: De Nazaré pode sair alguma cousa boa? Respondeu-lhe Filipe: Vem e vê” (Jo 1.45,46). Filipe faz um relato perfeito da pessoa de Jesus a Natanael. Sua citação das Escrituras relembra o que Cristo, após ressurreto, diria a dois seguidores dele no caminho de Emaús e aos seus discípulos (Lc 24.27,44).
André e Filipe nos ensinam no primeiro capítulo de João que é preciso seguir Jesus de perto, falar de Jesus a quem está perto e que, por fim, é preciso levar outros a Jesus.
Na multiplicação dos pães e peixes, João descreve:
Então, Jesus, erguendo os olhos e vendo que grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pães para lhes dar a comer?
Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que estava para fazer.
Respondeu-lhe Filipe: Não lhes bastariam duzentos denários de pão, para receber cada um o seu pedaço.
João 6.5-7.
Imediatamente o evangelista agrega:
Um dos seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, informou a Jesus:
Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente?
João 6.8,9.
No capítulo 12.20-23, alguns gregos desejam ver Jesus. Entre os que subiram a Jerusalém para adorar a Deus durante a festa da Páscoa, havia alguns gregos. Estes, pois, se dirigiram a Filipe, e lhe rogaram: “Senhor, queremos ver Jesus”. Filipe foi dizê-lo a André, e André e Filipe o comunicaram a Jesus.
A exceção no relacionamento André-Filipe ocorre no capítulo 14, onde Filipe aparece sem a participação audível de André:
Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.
Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?
Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras.
Crede-me que estou no Pai, e o Pai, em mim; crede ao menos por causa das mesmas obras.

João 14.8-11.

Nenhum comentário:

Postar um comentário